Nova exposição da Sabina retrata a “África Ativa”

Escola + Parque + Conhecimento

Mostra, que estará no espaço até maio, traz instalações lúdicas sobre arte, cultura e memória do continente africano

Santo André, 26 de novembro de 2015 - Neste Mês da Consciência Negra, a Sabina Escola Parque do Conhecimento inaugura a exposição “África Ativa”. A abertura da mostra, que ficará no espaço até maio, aconteceu nesta quinta-feira (26). A exposição está instalada no Espaço de Exposições Temporárias e é indicada para todas as idades. Isso porque, ela vai oferecer, por meio de diferentes instalações lúdicas, como painéis informativos, fotográficos e objetos, a possibilidade de alunos e visitantes mergulharem na arte, cultura e memória de diferentes grupos populacionais que compõem o continente africano.

 

Segundo a coordenadora da Sabina Escola Parque, Ivone de Santana, o passeio é um convite para o conhecimento de um mundo ancestral e ao mesmo tempo atual. “Os recursos utilizados funcionam como pontes que possibilitam a abordagem de temas como sustentabilidade, artes e sabedorias complexas do continente. A diversidade de formas de expressão são exploradas nas suas essências, apresentando a África real, que é ativa e fora dos clichês”, afirma Ivone.

A mostra pode ser visitada aos sábados, domingos e feriados, durante o horário de funcionamento da Sabina, que é das 12h às 18h, com fechamento da bilheteria às 16h45.

Escola Parque - Além da exposição, quem visitar o espaço poderá conferir todas as outras atrações permanentes da Sabina, como os diversos dinossauros – em especial a única réplica da América Latina do esqueleto de um Tyrannosaurus rex, com 12,8 metros de comprimento, e um Ceratosaurus animatrônico (robô) que se movimenta e emite sons. Crianças e adultos vão poder, também, se encantar também com a simpatia dos pinguins de Magalhães, que abriga hoje 23 aves e oito ovos que deve dar origem a filhotes até o final de dezembro.

Outras atividades muito apreciadas pelo público são os simuladores. A nave simuladora dá aos visitantes a sensação de estar sobrevoando Santo André até o litoral paulista, terminando o ‘passeio’ com mergulho no fundo do mar para ver os habitantes da área marinha preservada, conhecida como Laje de Santos. Já o Fúria da Natureza reproduz as sensações provocadas por fenômenos como terremotos, furacões e tempestades. Para estas atrações é preciso solicitar a senha na recepção. A Sabina possui ainda mais de 150 experimentos nas áreas de química, física e biologia, incluindo o famoso Gerador de Van De Graaf, que deixa os cabelos em pé e instrumentos musicais gigantes.

Céu – O público poderá curtir também as duas sessões do Planetário e Teatro Digital Johannes Kepler exibidas normalmente aos finais de semana e feriados e observar o céu e principalmente o Sol por meio dos telescópios do Núcleo de Observação do Céu (NOC) e do Coronado, um telescópio especial, desenvolvido para a observação exclusiva do sol. O NOC também possui por cinco Rosas dos Ventos coloridas, construídas em mosaico, uma réplica de Observatório Indígena que retrata a astronomia praticada pelos índios Guaranis e um Relógio de Sol Analemático, onde o ponteiro do relógio é a própria pessoa. Essa atração, no entanto, está sujeita às condições climáticas.

Serviço:

Exposição África Ativa - Sabina Escola Parque do Conhecimentp 

Endereço: Rua Juquiá, s/nº, Vila Eldízia (entrada na altura do nº 135)

Horário do Parque : das 12h às 18h, bilheteria até 16h45

Ingressos: grátis para alunos e professores das escolas municipais de Santo André, para crianças menores de 5 anos e pessoas com deficiência. Demais visitantes: R$ 20, com meia-entrada para estudantes, professores, servidores públicos andreenses, aposentados e idosos acima de 65 anos. Interessados em assistir a uma das sessões do Planetário e Teatro Digital de Santo André - Johannes Kepler pagam R$ 30, a inteira, com direito a passeio por toda a Sabina.

Estacionamento: gratuito, sujeito a vagas

Mais informações pelo telefone 4422-2000.

Santo André – SP

 

 


Redes Sociais