Alunos de Santo Andre recebem 314 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia

Escola + Parque + Conhecimento

Numero de medalhistas é 35% maior que no ano passado; premiação aconteceu na Sabina Escola Parque do Conhecimento

Santo André, 1 de dezembro de 2015 - Trezentos e catorze estudantes do ensino fundamental de Santo André estão carregando com orgulho uma medalha no peito hoje. Mas não se trata de uma medalha por um ótimo desempenho nos esportes e sim por se destacar na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) de 2015. A premiação dos medalhistas aconteceu na tarde desta terça-feira (1) - véspera do Dia da Astronomia - no Planetário Johannes Kepler, que fica na Sabina Escola Parque do Conhecimento, em Santo André.

 O número de medalhas conquistado pelos estudantes das escolas municipais foi 35% maior em comparação ao resultado do ano passado. O primeiro ano em que a cidade participou da OBA foi em 2012 e desde então o desempenho dos estudantes só melhora. Naquele ano, em que o Planetário foi inaugurado, a rede municipal conquistou 53 medalhistas; em 2013 foram 99; em 2014, foram 234 medalhistas.

“Esse aprimoramento das crianças é resultado de varios fatores: de investimento em educação, com espaços propícios para o aprendizado de ciência, como é a Sabina Escola Parque, de professores efetivos, com formação permanente e que se sintam estimulados, e também de alunos interessados e que pegam o estudo para valer como estes. A união de esforços é que faz o sucesso , ” destacou o Secretário de Educação, Gilmar Silvério.

Os alunos da rede municipal conquistaram 72 medalhas de ouro, um aumento de 95% na comparação com o ano passado, e 155 de bronze, o que representa uma alta de 35% na comparação com 2014. Apenas no número de medalhas de prata houve queda de 1%, ficando em 87 medalhas. Também participaram da Olimpíada escolas particulares e estaduais, totalizando 338 medalhas para Santo André.

“A presença do Planetário na cidade, cuja missão é ensinar e promover a divulgação da Astronomia e ciências afins teve um papel importante no aumento de participantes, promovendo o objetivo principal que é, acima de tudo, despertar o interesse e a paixão desses alunos pela ciência”, completa o coordenador científico da Sabina, Marcos Calil.

“Eu gosto muito de astronomia. Acho muito interessante saber o que são meteoros, estrelas, constelações. E depois que comecei a vir no Planetário passei a gostar muito mais”, disse Giovani Souza, de 10 anos, que conquistou medalha de bronze. Já Victor Oliveira da Silva Reis, de 11 anos, que ganhou uma medalha de Prata, disse que sempre teve curiosidade para entender o céu e que, com as visitas ao Planetário e as aulas na escola, aprendeu muita coisa que não sabia sobre astronomia e astronáutica. “Estou muito satisfeito com a medalha e acredito que um dia vou poder ensinar tudo o que aprendi”, frisou.

Para o prefeito Carlos Grana, que participou da cerimônia de entrega das medalhas, ver os estudantes tendo bons resultados em uma Olimpíada que envolve cidades de todo o pais é motivo de orgulho. “A medalha é um reconhecimento de todo o investimento e empenho de cada um envolvido no objetivo de, mais do que ter um bom resultado, criar bons cientistas, bons engenheiros, bons intelectuais, enfim, grandes profissionais . A gente cria as condições, mas o resultado depende do esforço pessoal de cada um. Por isso eu quero parabenizar a todos por terem representado tão bem Santo André”.

A OBA é coordenada por uma comissão formada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB) há 18 anos, com o objetivo de instigar o interesse dos jovens pela astronomia e ciências afins. Para quem deseja participar de eventos ligados às ciências astronômicas e espaciais, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA 2016) abrirá suas inscrições para o próximo ano a partir de janeiro.

A respeito da Secretaria de Educação

O ponto central da Pasta é o direito do cidadão à educação infantil e ao ensino fundamental de qualidade, bem como a alfabetização, a elevação de escolaridade e a formação profissional de jovens e adultos. Para isso, a rede municipal de ensino é composta por 31 creches, 51 Emeiefs (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental), cinco CPFPs (Centros Públicos de Formação Profissional) e 11 CESAs (Centros Educacionais de Santo André).

Nas creches, são atendidas atualmente 5.865 crianças de três meses a 3 anos de idade e 1.236 com idades entre 4 e 5 anos. Já nas emeiefs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental) são atendidas neste ano aproximadamente 18 mil crianças de 6 a 10 anos e 8 mil com idade entre 3 e 5 anos.

Nas salas de Educação de Jovens e Adultos, a EJA, estão matriculadas 2,8 mil pessoa e na EJA-FIC (Educação de Jovens e Adultos – Formação Integral Continuada), que oferece formação profissional com elevação de escolaridades, são atendidas 353 pessoas. Na Formação Integral Continuada (FIC), que oferece apenas formação profissional sem elevação de escolaridade, são atendidas aproximadamente 540 pessoas.

A respeito de Santo André

O município foi fundado oficialmente em 8 de abril de 1553, com a criação da Vila de Santo André da Borda do Campo. Com área de 174,38 km², está localizado no Grande ABC (Região Metropolitana de São Paulo), distante 18 km da Capital. A cidade é estratégica para o setor logístico, pois está inserida no principal polo econômico brasileiro, próxima a algumas das principais rodovias estaduais e federais, as quais dão acesso ao Porto de Santos e aos aeroportos de Cumbica e de Congonhas. 

Conforme último censo, divulgado em 2011, Santo André possui 678.486 habitantes. No mesmo ano, o PIB (Produto Interno Bruto) foi de R$ 17,6 bilhões, sendo o 12º maior entre as cidades do Estado de São Paulo. O orçamento municipal de 2014 é de R$ 3,2 bilhões.

Mais informações para a imprensa
Paola Zanei – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Redes Sociais